Iniciando em meio ao caos.

casa-bagunçada

Quem nunca sentiu vontade de simplesmente parar tudo, sentar e chorar, ao ver a casa bagunçada, uma reunião de tralhas sem fim que se acumulam mais e mais? É assim que muitas vezes resolvemos não fazer nada e simplesmente sentar e esperar que elas sumam por si só, como num milagre. Mas, pare de sonhar, isso nunca vai acontecer!!

Há um site americano chamado Fly Lady, cujo método de organização tenho tentado seguir, que diz que “tralha não se organiza”. Portanto, o primeiro passo é passar por sua casa tirando tudo o que é inútil, que não é usado ou que está estragado. Mas faça isso sem apego!!

Para quem não tem tempo, recomendo separar de 15 a 30 min por dia para fazer isso até que sua casa esteja livre da tralha acumulada. Não tente fazer tudo de uma vez. A tralha vem se acumulando há tempos, então não sumirá do dia pra noite.

Segiem abaixo algumas dicas para começar a se organizar em meio ao caos completo:

1. Acabe com a tralha acumulada. Diariamente, pegue um saco de lixo e saia recolhendo tudo o que não tem função ou que está abandonado. Não há dúvidas de que somente estão ocupando espaço indevido não é mesmo?

2. Dê uma boa olhada no seu guarda-roupa e liste tudo o que não usou no último ano. Faça doação dessas roupas, sapatos ou acessórios para alguém ou alguma instituição. Além de destralhar sua casa e tornar seu guarda-roupa mais clean, você estará passando adiante e ajudando alguém.

3. Hora de doar livros e revistas. Sim, não adianta chorar e dizer que devo estar louca para dar essas ideias. Apego não combina com organização.  Separe todos os livros desatualizados ou que você não pretende ler mais e doe. Você verá que após essas ações se sentirá aliviada e mais leve.

E você? Tem mais dicas para começar a se organizar?

Começando.

Me recuso aqui a repetir velhas frases conhecidas do tipo “a mudança tem que vir de dentro”. São ditos populares clichês que todos nós conhecemos. No entanto, minhas palavras, mesmo diferentes, convergirão para a mesma ideia.

Não há ânimo e motivação se não há reconhecimento e vontade de mudar. Todo processo de mudança de comportamento, ainda que simples, exige de nós graus elevados de foco, dedicação, autoconhecimento, autocontrole e principalmente objetivo. Assim, sentar na cadeira e colocar no papel, no celular, no computador, onde preferir, os seus objetivos, dividindo-os em graus de relevância e necessidade é de extrema importância.

Decidi transformar minha rotina ao chegar ao fundo do poço. Sim, uma grande quantidade de dívidas, reprovação em matérias (vergonha!!), leituras descoordenadas, excesso de informação superficial, ausência de foco e planejamento do futuro em um lost total. Não preciso dizer que esse quadro afetou não só minha vida, mas minhas relações profissionais, amorosas, de amizade e familiares, minha autoestima, minha perseverança e, claro, minha amada calma e serenidade.

Iniciar a retomada do controle de nossas vidas exige, portanto, a realização de alguns passos bem simples:

1. Sentar e, sozinha, enumerar tudo aquilo que está te incomodando em sua vida, seja na maneira como você lida com o dinheiro, nas suas relações pessoais, ou até em si mesma, o importante aqui é listar tudo o que vier a mente;

2. Estabelecer hierarquia entre essas questões e filtrá-las, analisando quais demandam maior esforço de sua parte, quais são mais urgentes, quais podem ficar para depois, quais dependem somente de você, quais dependem de outras pessoas ou do acaso ( a ideia aqui é estabelecer metas reais, que podem ser alcançadas por nós mesmos) – por favor, colocar aqui somente o que incomoda VOCÊ, não o que outras pessoas têm reclamado (tratarei disso mais tarde);

3. Feita a lista, reconheça sua responsabilidade por cada ponto colocado, refletindo sobre qual seu papel na mudança desejada;

4. Por último, encontrar soluções para cada uma das questões colocadas por si mesmo e anotá-las, sim.

Após feito tudo, inicie a execução, sem desculpas. Sugiro até sumir das redes sociais por um tempo, mesmo que sejam dias. Durante minhas definições desativei o Facebook, por exemplo, por três dias. Isso me permitiu mais tempo olhando para mim e minha vida, sem influências eternas ou comparações. Parece uma medida boba, mas faz uma diferença e tanto.

Achei interessante iniciar pela organização da casa, mais precisamente de meu quarto, o que ajudou a tornar minha rotina mais limpa e definida, permitindo assim mais tempo para mim mesma e para minhas reflexões. Além disso, destralhar nosso lar permite uma limpeza real da alma e da mente, sendo também uma maneira mais rápida, simples e visível de mudança, o que nos motiva a continuar.

Este será o tópico de amanhã: como destralhar sua casa. Até!